COMPOSTAGEM: Um terreno fértil para a consciência ambiental.

A compostagem de resíduos orgânicos, que é a transformação destes através da decomposição gradual da matéria orgânica por bactérias, fungos e anelídeos, é uma maneira eficaz de reciclagem deste resíduo que após o processo de compostagem é utilizado como adubo natural ou substrato. Além do benefício gerado pela reciclagem desse resíduo, especialistas apontam que a execução de um projeto que envolva o processo de compostagem é uma ótima forma de contribuir com o equilíbrio do meio ambiente e causa o despertar da consciência ecológica, levando colateralmente ao aprimoramento das concepções ambientais dos indivíduos envolvidos direta e indiretamente com o projeto. O presente projeto tem como objetivo a implantação de uma composteira de resíduos orgânicos nas dependências da Escola Municipal de Educação Infantil Alisson Matos e uma composteira nas dependências do Campus Universitário do Vale do Teles Pires-UNEMAT, no município de Colíder, e possível expansão das atividades para outras escolas estaduais e municipais que solicitarem. Dessa forma, poder-se-á disseminar a prática da compostagem em meio à comunidade escolar e ao despertar da consciência ambiental.

Construção de composteira de resíduos orgânicos nas dependências das instituições envolvidas visando a conscientização ambiental dos envolvidos.

Ampliar a percepção ambiental da comunidade escolar e envolvidos no projeto;
Fazer com que os elementos da comunidade escolar e envolvidos no projeto reconheçam que todos estão inseridos nos processos cíclicos da natureza e deles dependem para viver;
Ampliar os conhecimentos dos realizadores do projeto e dos elementos da comunidade escolar sobre a compostagem de resíduos orgânicos;
Promover a replicação da prática da compostagem;
Promover a educação ambiental e, consequentemente, a prática de atitudes ecologicamente corretas;
Despertar a consciência dos elementos da comunidade escolar e envolvidos no projeto para a preservação e conservação do ambiente;

O público envolvido pelo projeto será composto por colaboradores e alunos da Escola Municipal de Educação Infantil Alisson Matos e do Campus Universitário do Vale do Teles Pires. Inicialmente será demarcada a área para a construção da composteira que será construída com tábuas de madeira, em ambas instituições. Após a construção inicia-se a alimentação da composteira com resíduos produzidos através da poda de árvores, corte da grama e restos de alimentos gerados nas dependências das instituições. A disposição de tais resíduos se dará em pilhas com dimensões de aproximadamente de 1,00 m de altura e 1,00 de largura e a medida que forem gerados. O manejo da composteira é simples, sendo necessário o monitoramento e manutenção da umidade e a realização de revolvimento ao menos 2 vezes por semana. Estima-se que o composto estará pronto em aproximadamente 120 dias e uma vez que o composto tenha atingido a bioestabilização e maturação será realizado o seu peneiramento, utilizando uma peneira circular granulométrica, de diâmetro de 22 cm. A partir do peneiramento, o composto estará pronto para utilização como substrato e adubo orgânico. Paralelamente ao processo de compostagem, os membros do projeto realizarão o planejamento e execução de palestras, reuniões e produção de materiais sobre o projeto para posterior divulgação e aplicação de ações voltadas para a educação ambiental. Futuramente, o biocomposto será utilizado como substrato em projeto paralelo, o de produção de mudas arbóreas.

Membros

Patrícia Paro
Juscelino Nunes Garcia Gomes Neto
Luana Araujo de Paula

Colaboradores

Martha Modesto Soares
Ilson Henrique Moreira
Marcelo Leandro Holzschuh
Tchelyd Fernandes
Juscelino Nunes Garcia Gomes Neto
Luiz Fernando Muniz
Matavitsá Kena Waurá Txucarramãe
Ilson Moreira
Emerson Neves da Silva

RUSSO, R. Compostagem. Disponível em: <http://educar.sc.usp.br> Acesso em 05 de julho 2020. LIMA, L Lixo Tratamento e Biorremediação. 3 ed ver e amp. São Paulo: Hemus, 1995.

GALERIA